Artigos
  
Qual o melhor destino para os resíduos?
01.jul.2017 [sáb]
Qual o melhor destino para os resíduos?

Biodigestor: a melhor alternativa para seus resíduos orgânicos

Segundo a caracterização nacional de resíduos do PNRS, Plano Nacional de Resíduos Sólidos, os resíduos orgânicos correspondem mais que 50% do total de efluentes urbanos gerados no Brasil. Esse valor somado ainda aos provenientes de atividades agropecuárias, silviculturais e industriais, pelos dados do PNRS, mostra uma geração anual de 800 milhões de toneladas de resíduos orgânicos. Fornecer um destino ecologicamente correto para esses resíduos é um desafio tanto para a população quanto para o governo.
 
Os biodigestores são a tecnologia ideal para o tratamento de produtos orgânicos de todos os tipos, além de também possuir as melhores taxas de lucratividade do mercado atualmente. Esse sistema já é conhecido por ser usado em áreas rurais - em fazendas, granjas - para tratar os resíduos agropecuários, mas é importante frisar que sua utilização também pode ser feita em residências. No equipamento pode ser colocado qualquer biomassa, como restos de alimentos, grama, dejetos de animais de estimação e de seres humanos, entre outros tipos de resíduos orgânicos. Toda a matéria orgânica inserida no biodigestor servirá de alimento para as bactérias que se alocam ali e que decompõem esse material, gerando assim, como produto da reação, biogás e biofertilizante.

 
O biogás é o produto oriundo da digestão anaeróbia no biodigestor, e é constituído por uma mistura de metano (CH4) a 65-70%, gás carbônico (CO2) a 30-35% e vapor de água. É uma fonte de energia renovável e pode ser utilizada na substituição de outras formas de energia como gás liquefeito do petróleo (GLP), lenha, gasolina como combustível para geração de energia elétrica, na alimentação de motores e na geração de energia térmica. A produção de biogás em um biodigestor é equivalente a um botijão de gás por mês, podendo variar dependendo do tipo de biomassa.
 
Outro produto do material digerido no biodigestor, é o biofertilizante. O biofertilizante apresenta diversas características positivas, atuando na melhora das propriedades físicas, químicas e biológicas do solo. Seus benefícios perante a terra estão em proporcionar uma melhor estrutura a atividade biológica, maior retenção de umidade, e fornecimento de nutrientes minerais como nitrogênio, fósforo e potássio, os nutrientes NPK, que melhoram a fertilidade do solo. Num âmbito residencial, o biofertilizante pode ser utilizado para irrigação de uma horta, por exemplo, ou então como forma de venda.


Além dos benefícios citados, no Brasil, há diversos incentivos legais para a construção de biodigestores. A PNRS brasileira, Lei n° 12.305 de 2010 junto com o decreto 7.404 de 2010, estimulam a implantação de biodigestores como a forma mais adequada de tratamento de resíduos, pois, o cenário os mostram como a tecnologia mais eficaz em fazer o tratamento de resíduos orgânicos. Sendo capaz de diminuir a necessidade de importação do Brasil de biofertilizantes, contribuir na diversificação da matriz energética brasileira e contribuir significativamente para a saúde pública e ambiental do país, além de gerar emprego e incentivar o desenvolvimento de biotecnologias no país.

Ficou interessado? Entre em contato com a CONSEQ, busque por aquele projeto que melhor te atender e continue acompanhando nosso site.


Fonte: Stella Guimarães

Facebook
CONSEQ - Consultoria e Soluções em Engenharia Química Júnior
Campus Sede da Universidade Estadual de Maringá - Bloco 127 - Sala 03 Maringá-PR
Telefone: 44-3011-4263 / Email: marketing@conseqconsultoria.com.br
Nexus Design